Sistema Cofeci Creci ganha distinção internacional

João Teodoro, presidente do Sistema Cofeci Creci destaca as ações para projetar o mercado imobiliário brasileiro bem como a legislação do país e os prêmios recebidos pela defesa da categoria profissional!



Sérgio Sobral, Augusto Viana e Vilmar Pinto


[11/2021] Como é de conhecimento de todos, o COFECI e os CRECIs não têm medido esforços para projetar, nacional e internacionalmente, não só o mercado imobiliário brasileiro, mas também os profissionais e empresas que representam: Corretores de Imóveis e Imobiliárias. Assim sendo, desde 2006, temos participado e realizado eventos congregacionais no Brasil e em várias partes do mundo. Nos EUA, temos participado da Convenção Anual da NAR – National Association of Realtors; na França, do MIPIM – Feira Mundial Anual do Mercado Imobiliário.


Sempre que participamos de eventos presenciais, o Sistema é representado por pelo menos um Diretor ou Conselheiro. Nos casos dos EUA e da França, o COFECI marca presença com stands próprios, patrocinados por empresários locais. Todavia não há como fazê-los funcionar sem a presença de dois ou mais diretores. No evento da semana passada, realizado em San Diego, CA, além do Sr. Chico Pesserl (FRP Assessoria), três Diretores foram designados pelo COFECI. Os demais foram às suas próprias expensas.


Em geral, Corretores de Imóveis de vários estados, inclusive Conselheiros Federais e Estaduais, comparecem aos eventos, formando comitivas que chegam a passar de cem integrantes. A participação na Convenção Anual da NAR é importante porque reúne profissionais e empresários do setor imobiliário de cerca de oitenta e nove países. Todos, como o Brasil, são conveniados institucionais da NAR. No MIPIM, realizado anualmente na França, reúnem-se investidores de mais de 90 países, muito deles interessados no Brasil.


Nosso modelo de organização profissional é único no mundo. Por isso, todos que se interessam em negociar imóveis no Brasil têm de conhecê-lo, para poder respeitá-lo. Assim, além de promover o nosso mercado imobiliário em defesa dos interesses da categoria profissional, como estabelece o art. 7º da Lei 6.530/78, aproveitamos para divulgar nossa legislação regulamentadora, deixando claro que, por aqui, há uma reserva legal de mercado. Só Corretores de Imóveis brasileiros têm autorização legal para intermediar imóveis no país.


Pois bem! Nesses anos todos, o COFECI, visando ao mercado mundial, foi uma das organizações fundadoras da CILACofederación Inmobiliária Latino Americana (hoje, com 20 países associados) e fortaleceu laços relacionais com diversas associações de profissionais e empresas imobiliárias de outros países. Nesse ínterim, amealhou nada menos que cinco distinções (prêmios) internacionais de países como Portugal, França e Estados Unidos. Dos americanos, foram três: Inovação (innovation), Divulgação (outreach) e Realização (Achievement).


Na sexta, 12, recebemos a quarta distinção dos EUA, como Bilateral Partner of the year 2021. O Sistema COFECI-CRECI foi representado pelo Vice-Presidente do COFECI e Presidente do CRECI-SP, José Augusto Viana, que recebeu o troféu, e também pelos Diretores Secretários Sérgio Sobral/SE e Vilmar Pinto/AL. O agradecimento especial vai para a GEM e Aída Turbow, mentores de nossa participação, e para os mais de 200 colegas CIPS (Certified International Property Specialist) do Brasil, cujas parcerias globais promovem também o Sistema Cofeci-Creci.



Sobre João Teodoro: Nascido na cidade de Sertanópolis, no Estado do Paraná, João Teodoro da Silva iniciou a carreira de corretor de imóveis em 1972. Ele é empresário no mercado da construção civil em Curitiba (PR). Graduado em Direito e Ciências Matemáticas, foi professor de Matemática, Física e Desenho na PUC/PR. É técnico em Edificações e em Processamento de Dados e possui diversos cursos de extensão universitária pela Fundação Getúlio Vargas. Foi presidente do Creci-PR por três mandatos consecutivos, presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis do Paraná de 1984 a 1986 e diretor da Federação do Comércio do Paraná. No Cofeci, atua desde 1991, quando passou a exercer o cargo de conselheiro federal, e é presidente desde 2000.