Crescente valorização de imóveis comerciais leva empreendedores a investir em lojas e salas

A economia estável e o mercado da construção civil a todo vapor contribuíram para que o Brasil fosse apontado este ano como o segundo melhor país para se investir em imóveis comerciais. Esse resultado tem como base pesquisa realizada pela Associação de Investidores Estrangeiros em Imóveis (Afire, na sigla em inglês). O país foi citado por 18,6% dos entrevistados como o local com a melhor valorização para esse tipo de empreendimento. Em primeiro lugar está os Estados Unidos.
E as perspectivas são animadoras para o segmento. Estudo feito pela empresa brasileira Herzog Imóveis Industriais e Comerciais reconhecida nos Estados Unidos, Europa, América do Sul e Ásia prevê aumento de 50% na oferta de imóveis comerciais de alto padrão até 2013. Presidente da Rede Imvista, Eduardo Novais confirma o cenário favorável. A perspectiva é de que este ano fique mais estável para locação e compra. O Brasil ocupa o segundo lugar no mundo no surgimento de empreendedores, o que é altamente positivo para o mercado de imóveis comerciais.

O aumento da renda do brasileiro e a facilidade de crédito são apontados como motivos para que as atenções se voltem para esses empreendimentos, de acordo com Novais. A nova classe média, por exemplo, está impulsionando a rede de serviços e comércio nas áreas da saúde, lazer, tecnologia, entre outros, gerando alta demanda. Com o aumento do consumo, há também a expansão de fornecedores que investem mais no próprio negócio para atender esse e outros públicos.

FOMENTO

O diretor-presidente da Conartes, José Francisco Cançado, atribui o otimismo no setor ao crescimento do poder aquisitivo do brasileiro, à queda dos índices de desemprego, à diminuição da taxa básica de juros (Selic) incentivando os financiamentos , entre outros. A junção desses fatores ocasiona uma positiva reação em cadeia: novas empresas surgem, as já existentes crescem, e a demanda por conjuntos corporativos naturalmente aumenta, contextualiza.

Tudo isso ajuda a fomentar o mercado imobiliário, segundo José Francisco. Além dessas razões, o empresário aponta dados do Produto Interno Bruto (PIB) de Minas Gerais, divulgados recentemente pela Fundação João Pinheiro. Eles demonstraram que a construção no estado cresceu 5,6% no ano passado. O desempenho foi superior ao da economia mineira, que apresentou expansão de 2,7% (o mesmo incremento observado pelo país) e foi o melhor no segmento industrial. O número foi maior também do que o registrado pelo setor em nível nacional (3,6%, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE).

Mas, não é de hoje que esse segmento é uma aposta de pessoas que pensam em garantir uma aposentadoria mais tranquila. É o caso do engenheiro eletricista Antônio Beltrão, que, em 2000, comprou um loja no Bairro Buritis, Região Oeste de Belo Horizonte, e, em 2002, uma sala no Cidade Jardim, Região Centro-Sul. Quando se pensa em termos de futuro, tem-se que investir em imóveis comerciais, que têm valor de mercado superior aos residenciais, diz.

Como vantagens do negócio, Beltrão cita a renovação de contrato, que pode ser anual, a negociação dos aluguéis em menor prazo e os valores estipulados de acordo com o cobrado no mercado. Mas, o engenheiro diz que, antes de investir, é preciso tomar cuidado com a escolha da localização, do inquilino e da administradora de imóveis. Feito isso, uma vez estabilizado, o inquilino não quer mais sair, pois quer garantir o ponto, conta.

CONSTRUÇÃO EM NÚMEROS

50% é o aumento previsto na oferta de imóveis comerciais de alto padrão até 2013

2º lugar é a posição do Brasil em relação a investimentos em imóveis comerciais (o primeiro é os EUA)

5,6% foi o percentual de crescimento da construção civil no estado, em 2011

DICAS PARA COMPRAR SEU IMÓVEL COMERCIAL

gt;gt; Antes de fechar o negócio, é preciso tomar alguns cuidados, como conversar com profissionais do segmento imobiliário para entender as perspectivas de valorização da região.

No caso de imóveis na planta, a recomendação é pesquisar a idoneidade, solidez e o tempo de mercado da empresa, acessando o site da construtora, visitando obras entregues e observando o padrão de qualidade de acabamentos.

Na hora de escolher, prefira os edifícios revestidos, pois eles asseguram beleza por muitos anos, sem infiltrações e grandes transtornos.

Antes de assinar o contrato, é necessário tirar todas as dúvidas. Tudo o que a construtora prometeu deve constar nesse documento.(UAI/Estado de Minas)



Fonte: Agencia Notícias e http://www.buildings.com.br/noticias/1781-crescente-valorizacao-de-imoveis-comerciais-leva-empreendedores-a-investir-em-lojas-e-salas