Associação de Corretores de imóveis discute regras e irregularidades do setor

Segundo o Presidente da Associação, agora a fiscalização sobre irregularidades aumentará

Reunião no Sebrae que definiu regras e normas para o setor de corretagem em TLNa última terça-feira (5) no Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas), o Presidente  da Associação de Corretores de Imóveis de Três Lagoas, Antônio Alves de Souza juntamente com o Presidente do Cresci-MS (Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Mato Grosso do Sul), Eduardo Francisco, presidiram uma reunião em que foram definidas normas, regras e limites para o mercado corretor em Três Lagoas.
O encontro contou com a participação de Marcos Paulo, que é Diretor de Fiscalização de Mato Grosso do Sul; Danilo Marinho, Delegado Regional; Edmar Lopes, Delegado Setorial e José Maria, Delegado Municipal.
Reunião
A reunião teve como pauta, além de outros assuntos, a regularização da fixação de placas de identificação de empresas corretoras, em que mais de uma corretora de imóveis pode intermediar a negociação do mesmo imóvel. Foi discutido também o valor dos honorários, que agora foi definido entre 5% e 10% e também orientou as corretoras e imobiliárias a não responderem pesquisas de valores de imóveis efetuados por empresas, sem que essas contratem seus serviços.
Antônio Alves de Souza, Presidente da Associação de Corretores de Imóveis de Três Lagoas, afirma que só é possível se fortalecer se houver a união dos corretores de imóveis.
Clientes
A definição dessas regras vem para beneficiar também o cliente, já que aumenta assim a fiscalização sobre irregularidades e logo a segurança do comprador e do proprietário de um bem, além disso, a Associação de Corretores levanta a bandeira de conscientização do público leigo, dando dicas como, por exemplo:
- Evitar assinar contratos sem ter em mãos as devidas certidões do que está sendo comprado;
- Não receber corretor sem credencial oficial;
- Evitar colocar o imóvel em mais de uma empresa;
- Pedir para agendar com antecedência visitas ao imóvel.
Antônio afirma que foi necessário definir essas regras e normas por causa do grande número de investidores que vieram para Três Lagoas e o mercado não estava preparado para tal expansão.
fonte: http://www.hojems.com.br/hojems/0,0,00,8945-93781-ASSOCIACAO+DE+CORRETORES+DE+IMOVEIS+DISCUTE+REGRAS+E+IRREGULARIDADES+DO+SETOR.htm