Artigos

Investidores de olho no Nordeste

A 6ª edição do Adit Invest trouxe à Fortaleza participantes do porte de Gary Garrabrant, um dos maiores investidores imobiliários do mundo. Ele afirmou que perdeu tempo investindo apenas no eixo Rio-São Paulo

Em cada mesa uma negociação em andamento. A manhã do primeiro dia do AditInvest 2011 manteve uma movimentação promissora, animada pela presença de Gary Garrabrant, sócio do fundo de investimentos Equity International, um dos maiores investidores do mercado imobiliário no mundo. E as notícias são boas para os nordestinos. Para Garrabrant está na hora de investir em outras regiões brasileiras. “Passamos 10 anos investindo no eixo Rio/SP, mas perdemos temo em não ir para outras regiões”, afirmou. Ele disse ainda que espera que outras empresas sigam o exemplo deles e também vejam outros estados brasileiros como locais potenciais para investimentos.

André Cabral, da Trana Construtora, aposta que esses investimentos virão. “O Nordeste tem potencial para esse desenvolvimento, já que esteve muito tempo atrás de outras regiões”, acredita. Para Pascal Salvati, que atua na suíça Steinbock Financial, esse é o momento não apenas do Nordeste, mas do Brasil como um todo. “Entre investidores estrangeiros só se fala no Brasil”, revela.

Gary Garrabran é um dos maiores investidores do mercado imobiliárioGary Garrabrant fez questão de ressaltar as diferenças entre os negócios feitos no Brasil e em outros lugares do mundo. Ele afirmou que vê como uma vitória o País ter crescido depois de enfrentar taxas de juros que alcançavam 500%. “Em 1990 quando eu vim ao Brasil pela primeira vez, ao sentarmos para jantar as pessoas brincavam que a gente precisava fazer o pedido logo antes que os pratos subissem de preço”, brincou. Mas o investidor reconheceu a capacidade de superação da economia brasileira, principalmente pela competência do povo brasileiro. “Os brasileiros são infinitamente melhores do que pensam que são”, avaliou.

Mas o que sobra de competência para os brasileiros ainda falta de infraestrutura no Brasil. Questionado se o país conseguiria ficar “pronto” para a Copa de 2014, Garrabrant disse que sim. “Mas vai ficar pronto uma hora antes de começarem os jogos”, brincou. Ele reclamou da estrutura dos aeroportos e contou ao público que no mês passado passou duas horas e meia na fila da imigração do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. “Durante este tempo todas as pessoas da fila reclamaram muito. Isso é muito ruim para o Brasil”.

Apesar dos problemas, o investidor mantém o otimismo e a confiança no potencial do mercado brasileiro. Atualmente, a Equity International participa do capital de seis empresas do segmento – entre elas a incorporadora Gafisa e a administradora de shopping centers BR Malls, mas este número pode chegar a 14 nos próximos anos. Entre os investimentos feitos pela empresa no Brasil está a aplicação de US$ 58 milhões na empresa de armazenagem de móveis GuardeAqui, realizada em fevereiro deste ano. Para os próximos negócios, o fundo de investimentos busca oportunidades nos mercados imobiliário, de infraestrutura, aeroportos, esportes e transportes.

 

fonte: http://www.opovo.com.br/app/opovo/economia/2011/05/11/noticiaeconomiajornal,2240893/investidores-de-olho-no-nordeste.shtml

rodape